22 de abr de 2011

Capacitores - Parte 3


Tensão de Ruptura   (Avaria)
Ao usar um capacitor, você deve prestar muita  atenção à sua  tensão máxima de utilização. Esta é de "a tensão onde a partir deste ponto começa a acontecer a ruptura do dielétrico " A tensão de avaria depende do tipo do capacitor que está sendo usado.  A tensão de ruptura de capacitores eletrolíticos é indicada como a tensão máxima de  trabalho. 

A tensão de ruptura é a tensão que quando excedida causará estrago no dielétrico (isolador) dentro do capacitor. Quando isto acontece, a falha pode ser catastrófica com direito a explosão e serpentinas. Por este motivo são tomados cuidados especiais na fabricação dos capacitores.
O material empregado como dielétrico é um fator muito importante na construção de um capacitor, porque dele dependem características fundamentais como: a tensão máxima de funcionamento antes que o dielétrico sofra ruptura e perca suas propriedades de isolamento; a capacitância, de acordo com a maior ou menor facilidade com que o material escolhido possa ser trabalhado sob forma de lâminas finíssimas, e da sua maior ou menor polarizabilidade; as perdas de carga, já que, embora o dielétrico seja um isolante, há sempre a passagem de uma débil corrente que tende a descarregar o capacitor num tempo mais ou menos longo; e finalmente, a constante dielétrica do material com relação ao vácuo, que permite, uma vez fixadas as dimensões geométricas, que se obtenha maior ou menor capacitância. 

POLARIZAÇÃO DO DIELÉTRICO
Quando uma tensão contínua é aplicada às placas do capacitor, através dele não se verifica nenhuma passagem de corrente, devido à presença do dielétrico. Por outro lado, ocorre uma acumulação de carga elétrica nas placas, de tal forma que a placa ligada ao pólo negativo do gerador acumula elétrons, enquanto a placa ligada ao pólo positivo apresenta falta de elétrons. A mesma coisa ocorre na face do dielétrico em contato com a placa. Quando a tensão aplicada é interrompida, a carga acumulada mantém-se graças ao campo elétrico que se forma entre as placas. Se, em seguida, as placas forem colocadas em curto  encostando-se os seus terminais, haverá um rápido fluxo  de corrente  e o capacitor se descarrega, retornando à condição inicial. A capacitância pode ser  definida como o acumulo  de cargas elétricas no capacitor, quando é  aplicada uma tensão em seus terminais.

(Prof: José Carlos Miranda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário