2 de ago de 2011

Em Portugal ARAT em festa!

Com nove anos de existência, rádio-amadoristas continuam à procura de novos desafios

Num almoço-convívio onde a animação não faltou, além de assinalar os nove anos de existência da ARAT, houve espaço para a troca de ideias entre a Associação e as empresas presentes que colaboram na realização da Feira de Rádio e Electrónica, tendo saído ideias importantes para o próximo evento, que se irá realizar em 2012.

A Associação de Rádio Amadores do Alto Tâmega (ARAT) juntou-se no passado sábado, dia 23 de Julho para assinalar os nove anos de existência da associação, bem como para preparar o evento da ARAT, a Feira de Rádio e Electrónica. Comemorando nove anos de existência, assinalados no passado dia 26 de Julho, os membros da Associação de Rádio Amadores do Alto Tâmega mostram-se satisfeitos com o rumo que a colectividade tem tido. “Se tivesse de fundar novamente a associação voltava a fazê-lo”, atira Eduardo Gonçalves, rádio amador há 23 anos e actual tesoureiro da ARAT.
“O balanço é positivo. Isto começou como uma brincadeira e nunca pensamos que chegasse a este ponto. Temos uma equipa espectacular, e criou-se um lobby que dá um certo ânimo a quem gosta”, explica Eugénio Pereira, presidente da mesa da Assembleia-Geral, acrescentando: “nunca pensei chegar a este ponto o que é espectacular. Sinto-me como se estivesse com a minha família em casa”.

Rádio Amadorismo, mais que comunicações por rádio é uma actividade cultural
Para os membros desta associação, o rádio amadorismo é muito mais do que uma simples comunicação de rádio. Eduardo Gonçalves explica que a sua preferência passa por comunicações a longa distância, o que “obriga” a “aprender e a praticar outras línguas”.
“A minha actividade é virada para a longa distância e faço grandes amizades fora das fronteiras do país. Tenta-se aprender línguas, electrónica, mecânica e informática. O rádio amadorismo tem um campo muito grande e vasto de interesses que serve como cultura geral”, defende o tesoureiro da ARAT. Da mesma forma pensa Eugénio Pereira, que explica que são os próprios membros da associação que constroem e montam os seus equipamentos, o que faz desta actividade muito mais do que comunicar por rádio.

Feira vai sofrer alterações e procura abrir-se ao público em geral
Com a realização este ano da II Feira de Rádio e Electrónica, a associação chegou à conclusão que é necessário realizar alterações para que o evento possa crescer na cidade de Chaves. De bienal, a Feira passará a ser anual, e a altura do ano muda também. Este ano realizou-se em Junho e a ARAT prevê que em 2012 seja entre Setembro e Outubro.
Mas não são estas as únicas alterações, pois a Associação de Rádio Amadores do Alto Tâmega trabalha já para garantir novidades que atraia todo o tipo de público. “Chegámos à conclusão que a Feira tem de ser mais abrangente para chegar a mais população. O conceito principal será o rádio amadorismo, mas terá um leque muito mais abrangente para que as pessoas que venham com o intuito de ver outras coisas possam tomar conhecimento do que é o rádio amadorismo e outras tecnologias”, realçou Carlos Gouveia, presidente da ARAT.
Forte possibilidade para a Feira de 2012 é a presença de várias marcas de automóvel de luxo, como a Ferrari, Lamborguini ou Lotus, ou ainda numa vertente diferente, a realização de uma exposição sobre o cão transmontano. “É uma raça da nossa região e temos de ser nós a puxar por ela”, explicou Carlos Gouveia.
A ideia é clara e passa por tornar a feira mais atractiva, continuando a mostrar tudo o que são as novas tecnologias relacionadas com a comunicação, alargando os horizontes da exposição para outras vertentes que atraiam outro tipo de público. “Todas as empresas representadas consideram que a Feira deve continuar e que é importante para a região”, atira Carlos Gouveia, presidente da ARAT, que pretende ver o evento a atrair muita população do Alto Tâmega.

Diogo Caldas
Cinco Perguntas a Carlos Gouveia, presidente da Associação de Rádio Amadores do Alto Tâmega

Carlos Gouveia

Qual é o balanço dos 9 anos de existência da ARAT?
Penso que é um balanço positivo. Temos estado de certa maneira na sombra, mas ultimamente estamos-nos a mostrar mais à sociedade, pois esta associação está aberta à comunidade. Temos um protocolo com a Protecção Civil, que espero que nunca sejamos solicitados, embora já o tenhamos sido no passado, pois caso sejam necessárias comunicações, a qualquer momento estamos disponíveis para colaborar, ou com os bombeiros ou com qualquer entidade oficial que necessite.
Além da vossa utilização interna e de lazer fazem então um serviço comunitário?
Exactamente. Temos um protocolo assinado e estamos sempre prontos, caso seja necessário. Nós pomos à disposição todos os nossos equipamentos e todos os nossos sistemas de comunicações.
Enquanto Rádio-amadoristas montam os vossos próprios equipamentos…
Sim, o nosso equipamento, as antenas e todo o sistema é montado por nós. Fica muito mais económico e sendo nós uma associação pequena e com recursos reduzidos forçosamente teremos de fazer pela nossa mão os equipamentos que forem possíveis.
O que é necessário fazer para ser membro da ARAT?
Para pertencer à associação é preciso ser rádio amador ou pelo menos tentar ser. Nós facultamos os documentos necessários para quem tiver essa vontade e podem contactar-nos para qualquer informação. A partir do momento que faça o exame, passa a ser rádio amador e pode pertencer à associação. É preciso gostar de ser rádio amador. Esta é uma associação que além dessa vertente tem o intuito da divulgação das novas tecnologias. Tentamos mostrar o que há de novo. Na Feira, por exemplo, trazemos tecnologia de ponta.
Quais são os novos desafios para a associação?
Iremos tentar instalar um novo repetidor na Serra do Larouco, o que está a ser difícil. Esse repetidor irá cobrir toda a zona do Barroso e norte da Galiza. Esta é a única zona do Alto Tâmega que está mal coberta. Era importante cobrir todo o Barroso e parte da Galiza, pois temos associados espanhóis que teriam todo o gosto em ver as condições melhoradas.
fonte: http://diarioatual.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário